Arquivo por Autor

…última de 2010!

Publicado: 27/11/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Anúncios

Foi na caSa roSa, dia 26/11…

Publicado: 26/11/2010 por edubcastro em Casa Rosa

A grande pergunta é ‘o que significa viver por Deus?’… como responder tal pergunta se não formos a um absoluto que nos sirva de esteio e norte? Nessa semana, vamos pensar juntos sobre quatro versículos meio que autobiográficos que são, de fato, um manual de vida àqueles que desejam viver! Viver em Deus! — com comentário de John Piper, segue-se o texto de Filipenses 1:22-25:

“Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.”

A morte torna visível onde está o nosso tesouro. A maneira como morremos revela o valor de Cristo em nossos corações. Cristo é magnificado em minha morte quanto eu estou satisfeito com Ele no meu morrer – quanto eu experimento a morte como lucro, porque eu O ganho.

“Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher.”

Assim, podemos ver Paulo esclarecendo aos poucos o que ele quis dizer com ‘para mim, o viver é Cristo’. Primeiro, significa: minha vida é dedicada a produzir fruto.

“Ora, de um lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne.”

Segundo, significa: minha vida é devotada a produzir um fruto que é muito necessário a vocês terem.

“E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo da fé.”

Terceiro, significa: minha vida é dedicada a aumentar sua fé e ajudá-la a transbordar de alegria. [ou] Minha vida é dedicada a produzir em vocês aquela grande e singular experiência do coração pela qual Cristo é engrandecido, a saber, serem satisfeitos nEle, valorizando-O alegremente acima de tudo mais.

……………………….

caSa roSa – Sexta-feira, àS 20[30]hS

Rua baRão do tRiufo,  1467 – campo belo

Foi na caSa roSa, dia 19/11…

Publicado: 18/11/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Segundo wikipedia: Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo é “o oposto do que alguém pensa ser a verdade”.

Eu gosto e não gosto dessa definição [paradoxo!?]: um paradoxo pode ser não apenas ‘aparentemente verdadeiro’, mas pode ser absolutamente verdadeiro! –  já que não é a lógica que diz o que é verdade, e sim Outro Referêncial.

Há estados ontológicos mais paradoxais do que ‘vida’ e ‘morte’? … pois sei de um lugar em que os dois ocorrem concomitantemente: a CRUZ! (na morte dEle, temos vida – mortificando-nos e vivendo nEle… etc…)

Dietrich Bonhoeffer foi pastor, professor, líder de uma pequena escola e participante do movimento de resistência protestante contra os nazistas. Ele foi enforcado no campo de concentração em Flossenburgo, na Alemanha, a 9 de Abril de 1945. Mesmo ele tendo morrido com a idade de 39 anos, sua vida não foi jogada fora. Citando-o:

O fim da cruz não é uma vida temente a Deus e feliz, mas ela marca o início de nossa comunhão com Cristo. Quando Cristo chama um homem, ele o manda vir e morrer.

John Piper, em Não Jogue sua Vida Fora, escreve:

Uma vida dedicada a magnificar Cristo é de grande custo. E o custo é tanto uma conseqüência como um meio de engrandecê-lo. Se não aprendemos com Paulo os paradoxos da vida que exaltam a Cristo, desperdiçaremos nossos dias perseguindo bolhas que estouram. Ele viveu ‘entristecido, mas sempre alegre; pobre, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo’ (2Co 6:10). A estrada do Calvário é pesada, e dolorosa, mas não lhe falta alegria.

Venha pra caSa roSa, essa semana, sabendo que paradoxos não são entendidos ou explicados, mas contemplados e experimentados!

caSa roSa – Sexta-feira, àS 20[30]hS

Rua baRão do tRiufo,  1467 – campo belo

Numa caSa roSa passada…

Publicado: 17/11/2010 por edubcastro em Casa Rosa

 

 

!!!Venha SORRIR conoscO!!!

Sexta – 19 de Novembro – 20[30]h

Rua Barão do Triunfo, 1467, Campo Belo

Foi na caSa roSa, dia 23/10…

Publicado: 21/10/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Espelho ou Cruz, para onde olhar?

O que atraiu Eva não foi propriamente o fruto, foi a possibilidade de ser mais do que era: ser igual a Deus. Ela pecou, na verdade, quando olhou para si e seus desejos ao invés de olhar para Aquele a quem tudo satisfaz plenamente. A partir de então, todo homem e mulher têm por sobrenome Narciso e o espelho simboliza nosso elementar ‘egoísmo auto-centrado’ – como representa o quadro de Michelangelo sobre a história grega (ao lado). O amor de Deus, então, não consiste em nos mostrar o quão somos bonitos e importantes, não consiste em nos agradar e reconhecer – não precisamos mais disso -, contudo, Deus nos ama quando nos liberta das correntes da auto-adoração e nos deixa livres para olhar para Si mesmo em admiração e glorificação, como Ele realmente o é: incomparavelmente melhor, maior, mais lindo, mais perfeito, mais nítido, mais iluminado, mais… que nossos espelhos!

Ou, como diz John Piper em Não Jogue sua Vida Fora:

A alma foi feita para ficar em reverente admiração de uma Pessoa – a única pessoa que é digna de reverente admiração. Deus nos ama libertando-nos das amarras do “eu” para que possamos apreciar conhecer e admirá-lO para sempre.

Vamos discutir juntos? Venha à caSa roSa nesta sexta, dia 22/10/10, às 20[:30]h…

na caSa roSa ESPECIAL, dessa semana…

Publicado: 09/10/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Dentre as grandes influências que John Piper teve em seu ministério, sem dúvida, Jonathans Edwards foi seu maior mestre!  Em ‘Não Jogue Sua Vida Fora’ – livro que temos estudado em nossos encontros – , Piper diz que: “Ninguém fora da Bíblia deu forma à minha visão de Deus e da vida cristã mais do que Jonathan Edwards”. De fato, esse pastor do século 18 viveu com paixão extremada pela glória de Deus e não disperdiçou sua vida! Quando tinha vinte e poucos anos, escreveu uma série de resoluções (ou objetivos) para sua vida. Segue a que se destaca:

RESOLUÇÃO 22: “Resolvi procurar obter para mim mesmo tanta felicidade, no outro mundo, como me for possível, com todo o poder, força, vigor e veemência, sim, violência de que me for capaz, ou puder me obrigar a exercer, em toda maneira na qual se possa pensar”.

 Sobre tal proposta de vida, Piper observa:

E com respeito a buscar sua própria felicidade, tenha em mente que Edwards estava absolutamente convencido de que ser feliz em Deus era o modo de nós O glorificarmos. […] Portanto, decidir maximar sua felicidade em Deus era decidir mostrá-lO mais glorioso do que todas as outras fontes de felicidades. Buscar a felicidade em Deus e glorificá-lO eram o mesmo.

Se você quer LUTAR por sua própria felicidade e deseja saber como pode fazê-lo… Vamos pensar juntos! :::::::: Venha à caSa roSa, na sexta, dia 15, às 20h… para sua Alegria!

Studio VN informa:

Publicado: 08/10/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Próxima sexta-feira, dia 15 de Outubro, às 20h:

!!!caSa roSa ESPECIAL!!!

Venha e traga mais duas pessoas!

Rua Barão do Triunfo, 1467 – Campo Belo

Teste Studio Vn

Publicado: 02/10/2010 por edubcastro em Casa Rosa

01. Por que você ainda NÃO apareceu na caSa roSa?

  • a. (    ) Ninguém me convidou.
  • b. (    ) Sou velho demais.
  • c. (    ) Sou jovem demais.
  • d. (    ) Comprei um campo e preciso ir vê-lo.
  • e. (    ) N.D.A.

Gabarito comentado:

  • a. Não seja por isso: Venha!
  • b. Se conseguir subir escadas: Venha!
  • c. Se já tiver mesada: Venha!
  • d. Leia Lucas 14:15-24 e Venha!
  • e. Então, Venha!

 

Esperamos você!

Rua Barão do Trinfo, 1467 – às 20h!

Foi na caSa roSa, dia 01/10/10…

Publicado: 01/10/2010 por edubcastro em Casa Rosa

Desfazendo as ambiguidades!

Você, leitor, é um intérprete! Parabéns… MAS, o que você usa para interpretar as informações que chegam à sua mente? O que você procura, na verdade,  quando lê uma poesia, ou um recado deixado pela filha apressada, ou ainda uma receita de bolo, um ensaio filosófico, uma carta de amor (ops) ou até um ‘post’ num blog?  

Na caSa roSa dessa semana, vamos pensar juntos sobre, pelo menos, duas formas de interpretar o texto: Uma subjetiva (você dá o sentido ao texto) e uma objetiva (você percebe que o sentido está lá, no próprio texto)!

Neste tema, John Piper, escreve:

[sobre a interpretação subjetiva…] “Já que não podemos conhecer a realidade objetiva fora de nós mesmos, também não pode haver um sentido objetivo naquilo que escrevemos. Então, interpretação não significa tentar descobrir qualquer coisa objetiva que um autor colocou num texto, mas simplesmente significa que nós expressamos as idéias que entram na nossa cabeça à medida que lemos.” John Piper, in ‘Não Jogue sua Vida Fora’, pág. 22.

[sobre a interpretação objetiva] “Os escritores desenvolveram configurações unificadas de pensamento. […] Isso significava que, em cada parágrafo, devemos perguntar como cada parte se relacionou com as outras partes, a fim de dizer uma só coisa coerente.” John Piper, in ‘Não Jogue sua Vida Fora’, pág. 24.

Venha à caSa roSa , às 20[:30]h e [re]pense conosco: tentaremos te interpretar!

com olhos na colheita!

Publicado: 29/09/2010 por edubcastro em Escola Bíblica

Todo domingo de manhã, temos recebido preciosos ensinamentos da carta aos Gálatas (um povin difícil que morava na Antiga Galácia)… e temos visto como essa carta parece que foi escrita pra nós, em pleno séc. XXI. Impressionante!! Quem de nós, na dita [pós] modernidade, não se depara com o fim do estusiasmo? Expressões como “aff”, “jah cansei”, “ninguem merece sofrer tanto”… permeiam o discurso popular no ônibus, nas escolas [principalmente na sala dos professores], no comércio, na academia, no salão de beleza, etc…

No início do ano [ou no começo do semestre – ou ainda na famosa segunda feira], por exemplo, temos ficamos muito entusiasmados com nossa principal meta: ‘FAZER O BEM’ (pra nós mesmos no início, e, depois, pensamos no outro…).

Em algumas [poucas] palavras, Paulo – o escritor – responde duas perguntas chave:

1- o que é fazer o bem?

R: É deixar Deus trabalhar no nosso interior e formar em nós qualidades [chamadas de fruto] que só podem vir dEle.

Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. (Gálatas 5:22-23)

Temos que ser específicos, não dá mais pra tratar o “bem” como algo que podemos fazer sem Deus agindo em nós… dependemos dEle pra tudo, até pra ter ALEGRIA!! Até para AMAR!!

2 – como não se cansar de semear o bem?

R:

“Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” (Gl 6:8-9)

Temos que olhar a colheita!!! “porque a seu tempo colheremos os frutos” … A noção de ‘alvo’ é algo que devemos todos ter em mente – uma vida sem propósito é uma vida cansativa. Só os que pensam nos frutos lançam as semestes boas [ainda que queiram usar das más]. Só os que pensam na vida eterna com seriedade sabem que deve-se deixar Deus agir e nos salvar, em JESUS, dos frutos maus [corrupção].